auto-diagnóstico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

auto-diagnóstico

Mensagem  duartem em Sex Jan 23, 2015 9:59 am

Olá.

Como novo membro do forum, aqui vos deixo a minha história, que é muito recente. Ainda não fez uma semana que mudei de vida e já estou a sentir resultados!

Há dois anos comecei a sentir dores na zona da sacro-ilíaca, que me apareciam quando acordava. Do nada apareciam e depois desapareciam. Essa dor podia levar uma semana e depois desapareia. Aos poucos apareceu mais e foi variando de sitio. Passado alguns meses decidi ir a um ortopedista que me mandou fazer uns raios x vereficando-se que nada tinha, apenas um pequeno desvio numa vértebra que poderia provocar essa dor, mas nada de significativo. Continuei a minha vida, que no momento era muito activa fisicamente e a dor não me deixava. Quando voltei a Portugal, passado um ano das primeiras dores, decidi faz tudo e percorrer vários percursos para perceber o que tinha. Comecei a fazer algumas massagens, passei por um Chiroprático, Acupunctura, que me aleviavam algumas dores mas não totalmente. O Chiroprático não entendia o que tinha pois a cada sessão a que eu ia tinha as minhas tensões musculares num novo lugar do meu corpo... voltei ao Ortopedista, fiz mais exames, análises ao sangue, tacs, ressonâncias e nada. Levei tudo a um Neurociurgião que ao me pedir mais análises verificou o antigénio HLA-B27 positivo. Disse-me que devia ir ver uma Reumatologista. Assim o fiz. Pediu-me mais alguns exames como uma endoscopia, onde se verificou uma pequena gastroentrite. Foi aí que se colocou a hipótese de ter a EA mas não foi totalmente conclusivo.
Voltei para casa, tomei uns medicamentos para a gastro e decidi ter uma vida mais tranquila e cuidar do meu corpo. Comecei a fazer yoga três vezes por semana, para me alongar, respirar e ficar tranquilo, na esperança que esta dor física me passasse.
Neste natal, passado mais de dois anos das primeiras dores, tive de novo um ataque forte de dores que não me deixava mexer. É possivel que isso tenha acontecido por ter ficado relaxado em casa sem me mexer e ter comido alguns típicos doces desta época. Como não aguentei mais, tinha o me corpo totalmente tenso, os meus musculos, desde a parte superior das pernas, à lombar e até à cervical pareciam uns cabos de aço que não se mexiam. Isto deve-se a ter deixado de alongar todos os dias e como o meu corpo estava sensível na zona da bacia/sacro-ilíacas o meu corpo estava a defender-se e a ser suportado pelo meu tronco. A tensão era tanta que acordava durante a noite com a sensação de não conseguir respirar, pois todo o meu tórax estava em tensão com o meu corpo.
Fui a um osteopata que me vez umas correcções e me indicou um fisioterapeuta. Com o início do ano 2015 decidi que a prioridade deste meu ano seria curar-me desta dor que não me deixava ter/pensar num futuro. Que me impedia mesmo de levantar de manhã e dar um simples passo. Fisicamente e psicológicamente já tudo me doí-a.. voltei a falar com a Reumatologista para remarcar novos exames e perceber se algo de novo havia. Comecei a falar com alguns amigos médicos e da área da saúde e decidi voltar a investigar sobre esta doença. Depois de uma semnana intensa de início de ano, fazendo fisioterapia, a pensar a desesperar, a falar a investigar... e a continuar a sentir o meu corpo diáriamente com dores... decidi fazer uma lista de todos os sintomas que os vários depoimentos de pessoas e médicos diziam do EA.. e comparei com a minha situação..

entre 20 a 30 anos - tenho 28
antigénio HLA-B27 - positivo
dor que veio aos poucos
localizada nas sacro-ilíacas mas varia - dor nas lombares e tórax e outras partes
dor aumenta do deitar/não exercício
acordo de noite com dores, respirar dói
inflamação no intestino - ardor
o meu corpo é flexivo mas está contraído
cansaço físico/psicológico
a minha dor perdura à mais de dois anos - nenhum médico tem a certeza - é difícil o diagnóstico pode levar até dez anos - acham que é dores musculares ou ósseos - algum jeito/trauma - mas sinto plenamente que é algo mais profundo..

ao me aperceber de todas estas parecenças e sabendo que eu sou a melhor pessoa para conhecer o meu corpo, senti-lo e percebe-lo, decidi reunir a minha família e dizer-lhes que me auto-diagnosticava portador de EA. Mostrei-lhes um video, expliquei-lhes a doença e disse o que sentia e o que pretendia fazer. Foi um momento intenso mas muito importante para mim e para a minha família.
Desde esse dia (que foi este último domingo, dia 18), eliminei todos os amidos da minha alimentação. Estou neste momento a fazer uma lista de ingredientes/alimentos com amidos (a partir da lista que encontrei aqui no forum e juntado mais alguns que consumo e que estou a procurar mais informação sobre se tem amido ou não). Não como nada com açucar (o mel é um ótimo suplemente para quando necessito de ter algo doce na minha boca). Bebo sempre, no mínimo, uma garrafa de litro e meio de água por dia. Não ando a comer frutas pois ainda não sei o que me podem fazer, apenas como bagas (mirtilho, framboesas.. pois são bons alcalinos). E sinto, por muito permaturo que seja, uma melhoria total! Continuo a sentir uma dor mesmo na articulação da sacro-ilíca direita, mas não sempre, mas é a única coisa. As minhas outras dores musculares e do corpo, quando existem, todo os dias quando acordo e faço exercícios de alongamento passam e sinto-me livre!

Para mim foi muito importante dar este passo. Estive durante um ano sem conseguir avançar com qualquer projecto ou idea que tinha, pois sentia que o meu corpo me podia falhar a qualquer momento. Organizei uma caminha de oito dias no verão, para contrarir esta imobilidade, e foi ótimo! Estava cheio de energia e nunca me senti fraco.
Agora ao ter percebido de onde toda esta dor tem origem, quero encaminhar a minha vida da melhor forma e o meu cuidado com a alimentação é a base para um bom caminho. Assim como estar activo, tanto fisicamente como mentalmente! Ter definido um novo futuro para a minha vida, sabendo agora que tenho EA, fez com encontrasse um objectivo a seguir, e assim ficar com energia para voltar de novo á vida. Para mim, que gostava tanto de um bom pão com manteiga, era quase impensável deixar de o comer. Agora que sei que não me irá cair bem no meu corpo é me totalmente indiferente. Entrar numa pastelaria e saber que nada possso comer, não me incomoda nada, pois sei que se arriscar uma trinca posso deitar tudo a perder e não faz sentido nenhum! Há um caminho tão melhor sem amido. E cozinhar é todo um novo desafio estimulante e criativo! E se tudo correr bem, como acho que vai correr, talvez um dia mais tarde consiga voltar a comer tudo o que me apetecer.. mas não agora. Agora há que estar focado num novo futuro que me irá fazer a diferença.
E digo-vos, ainda quero investigar mais sobre todas estas questões da razão da EA e dieta sem amigo, pois acredito e já sinto, que também me é benéfica para outros "sintomas" meus... sinusite, falta de concentração, disléxia.. sinto uma mudança em mim, progressiva, mas evidente! Mas irei pesquisar mais e aperceber-me dos "meus" factos..

Entretanto, como tinha pensado, vou voltar a fazer todos os exames que a Reumatologista me disse para fazer e perceber se a tecnologia da medicina convencional consegue averiguar algo de novo em mim.
Mas o principal é cuidar bem de mim, a partir de uma alimentação que respeite o meu corpo e que o coloque em forma.

Agradeço desde já todas as trocas de informações e experiências que aqui se tem feito, pois foi também com elas que tudo para mim ficou mais claro e conseguir tomar este novo passo em frente.
Obrigado Susana.

Abraços e beijos
Boas alimentações

Duarte Martins

duartem

Mensagens : 2
Data de inscrição : 23/01/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Como vai Duarte?

Mensagem  marcia santos em Qui Jun 04, 2015 7:20 am

Assim, como você tenho aprendido a conviver com as dores, gostaria muito de saber se tens algumas dicas para montar um cardápio sem amido, sou nova por aqui e tenho pesquisado
muito sobre essa alimentação. Tenho muitas dúvidas, sobre que frutas posso comer, já estou com meu peso muito baixo tenho medo, pois cortar amido, significa cortar praticamente tosos carboidratos, se tu puder me ajudar, se tens feito alguma experiências com determinados alimentos que resultaram em menor dor, ficarei muito agradecida. Espero sinceramente que
tenhas alcançado resultado com a nova alimentação. Att Márcia Santos

marcia santos

Mensagens : 2
Data de inscrição : 04/06/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum